segunda-feira, 13 de maio de 2013

Estruturas básicas de uma planta.



 
Os problemas de sobrevivência das plantas é igual ao demais de qualquer outro ser vivo, a solução  para  esse problemas depende de fatores diversos. Para  manter essa harmonia é necessário a conservação dos órgãos vegetativos ( raiz, caule e folha ), cada um deles tem uma função, um tecido disposto em camadas. A fotossíntese, a absorção de nutrientes, a respiração, as trocas de gases, a condução de seiva bruta e elaborada, o crescimento, são resposta dos tecidos dos órgãos vegetativas de uma planta. Mas, como são os órgãos vegetativos? Uma traqueófita possui os três componentes, cada um com sua função: A RAIZ – tem como principal função absorver nutrientes do solo, também tem sua função a  fixação da planta no subsolo. Uma raiz padrão possui COIFA (  capuz formado por células vivas ), região de distensão “crescimento”, uma região de ramos secundário e zona pilífera ( células dotadas de pelos, com papel de absorver  água e nutrientes). Já o CAULE, tem origem do caulículo do embrião.  O nome do CAULE subterrâneo é rizoma, é comum em bananeiras, já o diferencial do caule são as gemas laterais, tem capacidade de originar ramos de novos caules,  raízes, folhas ou flor. Mas a principal característica do caule é atuar como forma de conexão entre as raízes e as folhas, podem também, ser sede de fotossíntese, quando jovens .
Agora por fim, a FOLHA, o órgão da fotossíntese, na  parte da folha existe dois  tipos básicos quanto aos tipos de nervuras, uma do tipo paralelinérveas, tipos de monocotiledôneas e  a outra reticulinérveas, comuns em dicotiledônea.




Nenhum comentário:

Postar um comentário