segunda-feira, 17 de junho de 2013

PROPAGAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO FLORAL DO ABACATEIRO






RESUMO - Esse trabalho teve por objetivo fornecer informações sobre aspectos morfológicos da semente; determinar a possibilidade de clonagem da variedade Duke 7 por alporquia; avaliar influência da época no pegamento da enxertia em abacateiro das variedades ‘Hass’ e ‘Fortuna’ e caracterizar, por estudos anatômicos e morfológicos, mudanças na gema vegetativa à florífera, para duas variedades de abacate ‘Hass’ e ‘Fortuna’. As sementes são monoembriônicas e exalbuminosas, de germinação hipógea e a emergência das plântulas ocorreu 33 dias após a semeadura; a raiz primária é longa e de coloração branca e as raízes secundárias são curtas e filiformes; os cotilédones são maciços e de coloração rosada sendo que foi possível observar a presença de múltiplos caulículos na semente de abacate, originados do colo; os frutos são do tipo baga; as sementes apresentam policaulia; o início da estabilização da emergência de plântulas ocorre na oitava semana. Não houve enraizamento dos alporques; o período mais indicado para o sucesso da enxertia, é de modo geral, compreendido entre os meses de novembro e dezembro para ambas as variedades ‘Hass’ e ‘Fortuna’. A transição entre a fase vegetativa e a reprodutiva ocorre no mês de maio, quando há diminuição da temperatura; a evocação floral ocorre um mês após, caracterizado pelo formato arredondado das gemas; a iniciação da inflorescência ocorre dois meses após a transição, no mês de julho.

Palavras-Chave: Persea americana Mill., morfologia, geminação, policaulia, clonagem, propagação, florescimento, abacate

Nenhum comentário:

Postar um comentário