É uma árvore de grande porte, de crescimento rápido, ultrapassando os 30 metros de altura, nativa
daAmérica Central e México. Possui folhas coriáceas, lanceoladas e lustrosas e flores pequenas
5 a 10 mm de diâmetro) de um verde esbranquiçado. Os frutos são bagas ovóides ou piriformes
(em forma depera), de casca verde-escuro e polpa cremosa, adocicada, rica em gordura,
de cor verde-clara ou amarelada, com uma única semente grande esférica, de 3 a 5 cm de
 diâmetro. Os frutos das plantas selvagens são pequenos, mas as variedades cultivares
apresentam frutos de dimensão considerável (7 a 20 cm de comprimento e pesam
 de 100 a 1000 g). Esta planta prefere solos férteis e úmidos, e climaameno a quente,
de modo que prefere climas tropicais ou subtropicais.
Uma árvore adulta pode produzir mais de uma centena de abacates em uma estação, e
há sempre o incômodo dos frutos não colhidos que caem no chão, causando grande sujeira e fedor.
 Assim, não é uma árvore recomendada para locais de grande circulação ou arborização
de ruas. Os frutos, apesar de nutritivos para os humanos, podem ser tóxicos para alguns animais.
Barlow & Martin (2002) identificam o abacate como um fruto adaptado para uma relação
ecológica com mamíferos de grande porte, hoje em dia extintos (por exemplo, os herbívoros
gigantes sul americanos, como as preguiças-da-terra e gonfoterídeos). O seu fruto, com
um caroço apenas levemente tóxico, terá co-evoluído com esses animais já extintos,
de modo a ser disperso depois de ingerido por estes e expulso, juntamente com as fezes,
pronto a germinar. Com o desaparecimento dos seus parceiros ecológicos, a planta não
terá tido tempo para se adaptar a uma forma de dispersão de sementes alternativa.